Falta de qualificação no Nordeste é motivo do desemprego

Em sua opinião, como a pobreza poderia ser erradicada do Nordeste do Brasil? Muitos diriam que é pelo emprego. Mas a oportunidade de emprego só aparece quando você tem qualificação profissional. E a falta de qualificação no Nordeste é muito alta, infelizmente.  

Segundo uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 14,3% dos nordestinos não têm instrução.

Parte dos moradores dos estados do Nordeste, ou seja, 37,3% dos pesquisados, possuem somente o ensino fundamental incompleto, um dos indicadores da falta de qualificação no Nordeste.

Ou seja, mais da metade dos nordestinos, 51,6% da população daquela região, para ser mais exato, abandonaram os estudos antes de chegar à oitava série.

Evasão escolar

Entre os motivos da desistência dos estudos está o fato de muitos jovens trabalharem desde cedo para ajudar a pagar as despesas da família.

E os frutos disso são amargos: em todo o Nordeste existem 8 milhões de pessoas vivendo em condições de extrema pobreza vivendo com R$ 159 mensais. A estatística foi levantada pelo IBGE.

Você se imaginaria vivendo com R$ 159 por mês? O que você acha que dá para fazer com este valor?

Dependendo da sua condição financeira, você pode dizer que essa quantia não é suficiente nem para comprar uma calça jeans nova ou pagar uma rodada para os amigos numa pizzaria.

É por isso que a falta de qualificação no Nordeste acarreta índices muito baixos de desenvolvimento humano.

Todo mundo sabe que o dinheiro não traz felicidade. Mas ele é necessário para manter nossas necessidades básicas de sobrevivência: alimentação, locomoção e vestimenta.

Se esses indicadores de qualificação profissional fossem ampliados, haveria a redução da falta de qualificação no Nordeste e poderia haver empregos melhores, com salários mais altos.

Em resposta a isso, uma pesquisa do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) comprovou que, em média, 23,7% do total de pessoas desempregadas falam que o desemprego é causado pela falta de qualificação profissional.

Esse mesmo estudo demonstrou que esse pensamento é ainda mais forte nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil. Lá 48,4% das pessoas apontaram a falta de qualificação como o maior responsável por não se conseguir emprego.

Mas então qual seria a solução para aumentar a qualificação profissional nessas regiões, especialmente no Nordeste, onde os índices de pobreza extrema são grandes?

Experiência

Como muitos moradores do Nordeste trabalham desde sempre, a maioria tem muitos anos de experiência. Porém, milhares de trabalhadores não têm uma certificação por competência profissional.

Assim, a maioria fica a ver navios quando precisa mandar um currículo na tentativa de conseguir um emprego melhor e sustentar sua família.

Isso porque eles têm poucos (ou quase nenhum) certificados de cursos no histórico profissional, agravando a falta de qualificação no Nordeste.

Foi pensando nisso que foi criada a lei 9.394/96 ainda em 1996. O seu artigo 41 foi referendado por órgãos do governo para mostrar que profissionais que já estão no mercado de trabalho podem ser certificados em suas respectivas áreas.

O Instituto Brasileiro de Qualificação Profissional tem autorização para emitir certificados por competência que podem, assim, diminuir a falta de qualificação no Nordeste.

Temos hoje mais de 1500 áreas profissionais disponíveis para a certificação profissional. Acesse o link e saiba mais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *